Projeto Bio-Ilhas

LOGO BIOILHAS_AF_300dpi-policromatico

Apresentação

As zonas húmidas são habitats em perigo dramático na Europa e que apresentaram maiores níveis de regressão nos últimos 50 anos da história europeia. As zonas de sapal foram sendo consecutivamente ocupadas por atividades socio-económicas de carácter intensivo e/ou industrial, com baixos níveis de sustentabilidade (construção, piscicultura super-intensiva, agricultura intensiva ou de estufa, aproveitamentos energéticos em leito mareal, ou ação indireta com origem em aproveitamentos hidroeléctrico e/ou agricultura de regadio intensivo). Uma das atividades sobrevivente de carácter tradicional e sustentável, e com níveis de proteção da biodiversidade em ambiente halófitos e salinos, é a atividade salineira.

Com o Projeto Bio-Ilhas pretende-se potenciar, incrementar, promover e estimular os níveis de biodiversidade, nomeadamente as comunidades de avifauna nidificante, através da construção de ilhas artificiais em tanques de enchimento de saliniculturas, ou em áreas salinas abandonadas, com vista à sua requalificação.

Este projeto é financiado pela Associação Viridia – Conservation in action

Consulte uma breve apresentação do projeto aqui: Apresentação Projeto Bio-Ilhas

Objetivos

Melhorar habitats e criar locais de nidificação para aves

Promover o crescimento das populações de aves das espécies-alvo: chilreta (Sternula albifrons), a perdiz-do-mar (Glareola pratincola), o alfaiate (Recurvirostra avosetta) e o borrelho-de-coleira-interrompida (Charadrius alexandrinus), entre outras.

Contribuir para o conhecimento científico

Contribuir para a divulgação ambiental

Criar ferramentas para uma possível replicação deste projeto

Público Alvo

Comunidade salineira

Comunidade escolar de Olhão e Faro

Empresas do setor turístico

População em geral 

Ações

Implantação de ilhas artificiais em salinas e em lagoas de ETARs

Reconstrução de combros em salinas (ilha-combro)

Renaturalização de zonas de sapal degradado

Sensibilização ambiental e formação para comunidades escolares, proprietários de salinas e entidades públicas e privadas (ICNF, SEPNA/GNR, empresas do setor turístico, etc.)

Colocação de sinalética relativa a espécies e habitats

Realização de trabalhos científicos (monitorizações de avifauna e anilhagem científica de aves)

Duração

21 meses (junho 2021 – fevereiro 2023) 

Parceiros

Contactos

936 436 948

geral@vitanativa.org